2006-12-29

2006-12-24

FELIZ NATAL! BOAS FESTAS!


FELIZ NATAL

Votos de um Natal cheio de Saúde,

Paz, Amor, Felicidade e prendinhas,

para todos os alpetrinienses

e amigos de Alpedrinha

espalhados por esse mundo fora.

2006-12-21

APROVADO O ORÇAMENTO PARA 2007

Decorreu na passada segunda-feira, dia 18/12/2006, pelas 19 horas, no Salão do Edifício Sede da Junta de Freguesia, a Assembleia de Freguesia de Alpedrinha, com a seguinte ordem de trabalhos:

1 - Período antes da Ordem do Dia;

2 - Período da Ordem do Dia;
2.1 - Apreciação da informação escrita do Sr. Presidente da Junta de Freguesia acerca da actividade e situação financeira da Freguesia;
2.2 - Discussão e votação dos documentos provisionais para o ano de 2007;
Nesta reunião, foram discutidos os estatutos da associação Agenda Gardunha21, sendo aprovada por unanimidade a integração de Alpedrinha na mesma.
Outros temas abordados foram o acesso à A23, a colocação de uma caixa de sugestões públicas à JF, os danos que o mau tempo provocou nas vias de comunicação, as transferências de competências da CMF, o Orçamento da Receita e da Despesa e as Grandes Opções do Plano para o ano financeiro de 2007.
O orçamento e as grandes opções do plano para 2007 foram aprovadas com duas abstenções e as transferências de competências foram aprovadas por unanimidade.
No final foi dada a palavra ao público presente que, como vem sendo hábito, não compareceu em grande número. Apenas esteve presente 1 alpetriniense a assistir aos trabalhos, que diz bem da forma como os alpetrinienses têm vivido a questão autárquica.
Esta foi a última Assembleia de Freguesia de 2006 e como é hábito, a Junta de Freguesia promoveu um jantar de Natal, de convívio entre elementos de ambos os orgãos do poder local, que decorreu num estabelecimento de restauração alpetriniense.
Foto:FJP

2006-12-16

Em Alpedrinha já cheira a NATAL!



Em Alpedrinha, o Natal é vivido com muitas tradições. Gastronomia e religião estão bem presentes nos usos e costumes desta maravilhosa terra beirã, como em qualquer outra aldeia, vila ou cidade do interior. O que não é muito usual é ter a oportunidade de observar, de perto, vários presépios, de particulares e instituições, expostos ao longo da rua do centro histórico, a mesma onde em Setembro decorre o Festival dos Chocalhos.
Esta iniciativa já existe há alguns anos e repete-se novamente nesta quadra natalícia.
A inovação deste ano passa pela exposição de oito quadros, desenhados por um artista da terra de seu nome Lino, que ilustram várias passagens, desde a Anunciação a Maria, até à fuga da Sagrada Famíla para o Egipto.
O madeiro, outra das tradições, também já está colocado no Largo da Praça, onde irá ser aceso na noite do dia 24 de Dezembro.


2006-12-13

5º Fórum de Proximidade em Alpedrinha

Realiza-se no próximo dia 15 de Dezembro, pelas 21 horas, no Salão da Junta de Freguesia de Alpedrinha, o 5º Fórum de Proximidade promovido pela Agenda Gardunha21.
Este fórum é aberto a todos os que queiram participar e onde a opinião de cada um de nós conta.
Não deixe de comparecer e participar.
Para saber mais sobre a Agenda Gardunha 21, clique aqui.

Assembleia de Freguesia de Alpedrinha

Está marcada para o próximo dia 18 de Dezembro, a Assembleia de Freguesia, que terá lugar pelas 19:00, no Salão na Sede da Junta de Freguesia.

A ordem de trabalhos é a seguinte:

1- Período antes da Ordem do Dia;
2- Período da Ordem do Dia;
2.1- Apreciação da informação escrita do Sr. Presidente da Junta de Freguesia, acerca da actividade e situação financeira da freguesia;
2.2- Apreciação e votação dos documentos provisionais para o ano de 2007;

No final, como é costume, será dada a palavra ao público presente, que se espera que seja de grande número, o que não tem acontecido.

Foto: FJP

2006-12-04

ALPEDRINHA RECEBE O MESMO?

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Apesar do orçamento da Câmara Municipal do Fundão para 2007 sofrer um corte de 8 a 10% nas receitas provenientes do Estado, as freguesias deste concelho irão receber a mesma verba que em 2006. Embora se mantenha o mesmo patamar, as transferências de competências é que decidirão quais as freguesias que irão receberão mais. Tudo estará relaccionado com o pacote de transferências que as freguesias irão assinar.
Esta garantia foi dada, à comunicação social, no final da sessão pública da semana passada, pelo Presidente da Câmara Dr. Manuel Frexes, que aproveitou o momento para criticar o Governo pelos cortes orçamentais aos Municípios.
Certo é que, no meu ponto de vista, é legítimo ao mesmo fazê-lo.
Se o Governo corta no orçamento para as Câmaras, é legítimo que estas levantem a voz contra a diminuição das receitas. Mas, se ainda assim, garantem que as freguesias do seu concelho não vão sofrer qualquer redução consequente do corte orçamental do estado, então é-lhes dada autoridade moral para o fazerem de viva voz.
Este comportamento do Sr. Presidente da Câmara do Fundão é de louvar.
O mesmo não se pode invocar a outros Presidentes de Câmara, que por via do corte governamental, vão já dizendo que para 2007 irá haver reduções nos financiamentos para as suas freguesias. O caso mais gritante é o que se prevê para o nosso concelho vizinho da Covilhã.
Que o Sr. Presidente Carlos Pinto é um opositor ao governo do seu conterrâneo José Sócrates, já todos o sabemos. Que o mesmo critica fortemente o Primeiro Ministro e Ministro das Finanças pelo corte que irá sofrer no seu orçamento, também já nos demos conta. Mas com que moral o faz? Se ele próprio vai fazer o mesmo nas suas freguesias, como pode ele criticar o governo pelo mesmo exercício?
Ao contrário dele, o Dr. Manuel Frexes tem autoridade moral para o fazer. Segundo o mesmo, a Câmara irá cumprir os compromissos assumidos este ano no próximo orçamento e manter o mesmo financiamento às freguesias.
O Presidente da Câmara da Covulhã, faz-me lembrar certos empresários que, por não receberem dos seus clientes, utilizam estes próprios problemas de tesouraria para justificar a sua falta e argumentar os atrasos no cumprimento das suas obrigações aos seus fornecedores. Em suma, se não recebo também não posso pagar. Este é um princípio totalmente errado numa gestão eficiente e eficaz, que embora pareçam conceitos semelhantes são muito diferentes. Nem sempre o eficiente é eficaz.
É digno que esta ginástica financeira, da Câmara do Fundão, seja realçada.
Para responder à questão que faz de título nesta postagem, falta aguardar pela análise do pacote de transferências que a Câmara vai propor à Junta de Freguesia de Alpedrinha, para ficar decidida qual a verba que Alpedrinha irá receber do Município fundanense.